Senti-me livre nestes últimos tempos, apta para sorrir, proceder inconscientemente com consciência, correr sem olhar para trás, andar sobre cordas, que nos fazem recordar os vários trajetos que a vida nos proporciona, e não ligar a meios alheios. Em momentos, o receio tenta constantemente possuir-nos, porém basta acreditarmos para podermos destruí-lo ou então transformá-lo num aliado como a firmeza que está ocultada dentro de nós. Isto sim, é voltar a viver, a ser feliz. 
Por: Patrícia Alves

Sem comentários:

Enviar um comentário